Modelagem das mudanças espaço-temporais de áreas úmidas: estudo de caso da Região Administrativa de Abitibi-Témiscamingue – Québec, Canadá

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Mariana de Oliveira Tiné
Liliana Perez
Roberto Molowny-Horas

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Sección
Artículos
Cómo citar
de Oliveira Tiné, M., Perez, L., & Molowny-Horas, R. (2020). Modelagem das mudanças espaço-temporais de áreas úmidas: estudo de caso da Região Administrativa de Abitibi-Témiscamingue – Québec, Canadá. Revista Cartográfica, (101), 119-134. https://doi.org/10.35424/rcarto.v0i101.672
estadisticas

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Resumen

As áreas úmidas estão entre os ecossistemas mais produtivos que existem, elas abrigam uma ampla biodiversidade de aves, peixes, vegetais, entre outros. Elas também desempenham papel fundamental no que diz respeito à mitigação e adaptação climática. Apesar de sua grande importância, estes ecossistemas estão cada vez mais ameaçados, seja pela interferência humana, seja pelas mudanças climáticas. Cerca de 35 % das áreas úmidas do planeta se localizam no Canadá, onde grande parte está na zona de floresta boreal. Este estudo tem como objetivo simular as mudanças espaço-temporais destes ecossistemas através de técnicas de modelagem híbrida. Para isto, foram usadas imagens de cobertura da terra multitemporais, interpretadas a partir do satélite LANDSAT, com as quais foi possível simular cenários até o ano de 2055, cujos resultados foram validados através de técnicas de comparação de mapas. A análise de mudanças mostrou um aumento das áreas úmidas de cerca de 63 % entre os anos de 1985 e 2005, tendência que persistiu até 2055, com um aumento contínuo destas na região de estudo. A análise e simulação de cenários futuros pode ajudar e apoiar a gestão e planejamento no que diz respeito à conservação destes ecossistemas tão importantes.

Palabras clave

sensoriamento remoto
, Landsat
modelagem espacial
modelos híbridos
sistemas complexos