A “crise hídrica” na grande São Paulo (2014-2015): vulnerabilidade climática e déficit de governança

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Marcelo Coutinho Vargas

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Sección
Artículos
Cómo citar
Coutinho Vargas, M. (2020). A “crise hídrica” na grande São Paulo (2014-2015): vulnerabilidade climática e déficit de governança. Antropología Americana, 4(8), 87-116. Recuperado a partir de https://revistasipgh.org/index.php/anam/article/view/680
estadisticas

Descargas

La descarga de datos todavía no está disponible.

Resumen

Na análise da “crise hídrica” que se abateu sobre o sudeste brasileiro no biênio 2014-2015, atingindo a Grande São Paulo, podemos distinguir dois aspectos inseparáveis, mas analiticamente distintos: de um lado, o evento climático extremo, caracterizado por uma queda drástica sem precedentes na pluviosidade mОdia da região; de outro, a crise de abastecimento de água provocada pela estiagem. Se o fato gerador foi a estiagem excepcional daquele período, a crise decorrente no abastecimento de água da metrópole configurouse a partir de uma condição latente de vulnerabilidade e baixa resiliência que nada teve de acidental, tendo sido socialmente construída ao longo do tempo.

Palabras clave

abastecimento de agua
extremos climáticos
vulnerabilidades
arenas decisórias